terça-feira, 3 de abril de 2012

O Jogo Decisivo (do amor) - Capítulo 19

[...]
- Me dá um amendoim por favor? - Anne disse meio alto para que o vendedor pudesse ouvir em meio a multidão.
- Aqui mocinha, um dólar - Ele falou estendendo a mão que estava segurando o saquinho de amendoim.
- Ok - Anne abriu a bolsa, pegou a carteira e deu o dinheiro para o moço, e logo em seguida pegou o amendoim - Obrigada.
- Magina! Olha o amendoim, olha o amendoim!
- E o jogo vai começar! O time que veio como visitante é o Angry Pirates! ~aplausos~ E o time da casa ééé o White Tiger! ~aplausos~-Disse o Locutor. White Tiger(Tigre Branco) é o time de futebol americano do Taylor.
- Vai Taylor! - A Anne gritou e o Taylor olhou para ela, deu um sorriso de lado e piscou.

 O jogo começou e Taylor parecia muito concentrado, as arquibancadas estavam lotadas e os gritos dos torcedores deixavam o lugar mais abafado e mais tenso para os jogadores. O jogo começa e o time de Taylor está em desvantagem, a pontuação fica 10 para o visitante e 6 para o time da casa, e assim acaba o primeiro tempo. Os times se separam para beber água e ouvir o treinador, e Anne só vibrando e suando na arquibancada.


Perder um jogo não parecia ser muito importante, mas o sonho de Taylor era ser um grande jogador de futebol americano, além de ele ser um ótimo jogador, existem vários profissionais que vão á jogos de escolas para procurar atletas com futuro, e podem até dar uma bolsa para cursos de esportes importantes. Então para ele, perder um jogo poderia ser perder uma bolsa, uma vaga importante no esporte. O intervalo acaba e os jogadores começam a se preparar. Taylor passa a mão no seu cabelo molhado de suor e coloca seu capacete e já fica em posição. Todos ficam no lugar certo e o jogo começa de novo.

Desta vez o Taylor estava dando o melhor de si, ele corre mais do que pode e consegue passar o outro time no placar. Mas eles se recuperam e voltam a empatar. Agora o tempo é curto e é a última chance de Taylor conseguir ganhar o jogo. O som dos torcedores já não te incomoda mais, a única coisa que ele ouve é o som do seu batimento cardíaco e seus pensamentos, ele pensava na bolsa e pensava que não podia perder na frente da garota de seus sonhos. Até então só ouve isso, então ele grita os números dos jogadores para começar a última partida. Depois de gritar, ele consegue ouvir todos os sons, o som da arquibancada, o som da voz do treinador, tudo, e ele da o melhor de sí, já não aguenta mais as suas per nas, mas ele está á poucos metros para fazer o touch down da vitória, então ele corre e vários jogadores vem atrás dele prontos para atacar, todos pulam, Taylor consegue se esquivar mas seu capacete estava meio fora do lugar e algo atinge sua sombrancelha. Mas no agito do jogo ele não sente e consegue fazer o ponto da vitória. Ele dá um grito alto e joga a bola no chão, todos os jogadores do White Tiger vem em direção á ele e o levanta, jogando-o para cima e a torcida vai ao delírio, inclusive Anne.

Anne desce as arquibancadas para falar com o Taylor, quando ele vê ela, segura ela por baixo dos braços e roda ela no ar. As arquibancadas se esvaziam rápido, os jogadores vão embora e Anne, junto com Taylor vai até o vestiário. Lá ele abre o armário para colocar seus equipamentos, então ele tira o capacete e sente a pressão sobre o machucado que começa a sangrar.

- Taylor, sua sombrancelha!
- O que tem? Está doendo.
- Está sangrando e muito. Ai! Schiz! - Anne faz o som com a boca puxando o ar por meio dos dentes como se tivesse machucado ela - Aqui tem um kit de socorros?
- Tem sim, está ali em cima - ele falou apontando. A Anne pega a maleta e tira de lá um remédio e espirra na ferida de Taylor.
- Schiz, ai! Ardeu.
- Calma, calma - Ele estava sentado e ela em pé com uma gase molhada tirando o sangue encostando de pouquinho em pouquinho. Taylor ficou a observando cuidando dele, ele olhava o jeito suave com que ela encostava a gase, olhava os cabelos ruivos e cacheados dela que estavam em cima de eu ombro, olhava o corpo dela perfeito e delicado, dor ele já não sentia e não resistia mais ficar parado ali olhando.
- Ei, Anne.
- Oi, calma, não se mexe.
- Anne, já está bom, já estou melhor - Ele falou tirando a mão dela de seu rosto delicadamente. Os dois ficaram se olhando nos olhos até que Taylor pois a mão na nuca de Anne puxando levemente a cabeça dela para perto da dele, a outra mão ele pois na cintura dela, então os lábios deles se encontraram e as línguas se entrelaçaram. Com a mão que estava na cintura, ele puxou o corpo dela fazendo ela sentar no seu colo de frente e pressionou o corpo dela ao seu e então eles pararam pois os equipamentos nos ombros de Taylor estavam machucando. Quando pararam ficaram com as testas encostadas uma na outra e então começaram a rir

- Isso foi muito bom. 
- Foi muito.
- Então, deixa eu tirar os equipamentos... - Ele falou retirando-os - ...Pronto, agora podemos voltar - Eles riram e voltaram a se beijar. Taylor tirou a blusa pois ele estava com calor até que Anne pediu para parar por ai.
- Por quê?
- Porque você já estava morrendo depois do jogo, se continuarmos, ai você morre! - Mordendo os lábios, Taylor disse
- Já morro só de olhar para você!
- Chega né campeão? Sei que nossos hormônios estão á flor da pele, então vamos acalmar.
- Me chamou de quê?
- Campeão - Ela falou e sorriu.
- Ai, que linda, princesa.

terça-feira, 27 de março de 2012

Megan - Capítulo 18

 
[...]
 Mandy chegou na casa de Alice e a viu de cabeça baixa, sua mão segurava na sua testa e seu cotovelo estava apoiado na mesa. Algo havia acontecido. Ela entrou na casa e com delicadeza disse:

- Hum...senhora Alice? Está tudo bem? - Ela levantou a cabeça e em seu rosto tinha lágrimas
- A! Oi Mandy, é... me desculpe, eu... - Ela falou limpando as lágrimas do seu rosto até ser cortada pela Mandy
- Não, magina... você precisa de ajuda? Sei que algo aconteceu, se você precisar contar, eu estou aqui, mas se não quiser... - Alice nem deixou ela terminar, e aos soluços disse:
-Mandy, meu marido!
- Como?
- Você sabe... ele tava trabalhando em New York, Manhattan, por um tempo, por causa do emprego ele se mudou pra lá.
- Sim eu sei...
- Então, ele, e-ele arranjou outra... ele acabou tudo comigo. - Ela disse e começou a chorar rios.
- Mas como? Ele acabou com o casamento? Mas e a Megan e o Felipe?
- Foi! Eu não sei se ele vai vir visitar eles... Felipe ainda é muito pequeno para entender...
- E a Megan?
- Eu contei para ela, e ela foi pra rua sem dizer nada como sempre, parece que ela nem se importou... Mas eu preciso ir ao trabalho.
- Não é melhor você não ir hoje?
- Não... no trabalho eu esqueço um pouco tudo oque está acontecendo. - Ela falou enquanto chorava mais e mais
- Ok... mas e Megan?
- Ela vai voltar mais cedo ou mais tarde. Como sempre.
- Ok então...bom trabalho - Mandy falou com um sorriso de lado franzindo a testa.
- Brigada Mandy, sério mesmo. - Ela disse e as duas se abraçaram. Alice pegou suas coisas e foi embora.

[...]

 Megan chegou em casa pouco depois de sua mãe ter ido trabalhar. Pegou seu celular que ela tinha esquecido, um agasalho e foi em direção a porta, até que Mandy, olhando a atitude de Megan, lhe perguntou:

- Ei, você vai sair de novo?
- Não, eu estou com uma blusa de frio na mão, abrindo a porta porque sou idiota, - Ela falou ironicamente - aliás, por que você não vai cuidar da sua vida em?
- Por que você não cuida da sua direito, parece que não se importa com a sua família.
-Família? Que família? Você realmente acha que eu tenho uma família? Qual é! - A partir daí ela começou a gritar - A minha mãe passa o dia inteiro trabalhando, e quando chega em casa janta e dorme, só! Quase nunca fica comigo! Ainda mais agora que meu pai arranjou outra! E você acha que ele vai voltar pra cá? Meu pai foi para New York e desde então nem liga pra mim! Ele não quer mais me ver! E você chama isso de família? Agora nada mais importa!
- Nada mais importa? - Mandy disse gritando também e continuou - Sério mesmo que nada mais importa? Você acha que a sua família só se baseia nisso? - Enquanto Mandy gritava, a expressão no rosto de Megan mudava de raiva para "sem expressão" - Megan, meu, acorda! O Peter é um menino que tem um ano e meio! Quando ele precisa do seu pai, ele está em NY, quando precisa da mãe, ela está no trabalho, e quando ele precisa de você, em? Você está fazendo com ele a mesma coisa que os seus pais fazem com você, dá para entender? Dentre 10 palavras que ele sabe fala, uma é Mandy, e o resto são palavras que não existem, tipo gugu dadá! Ele deveria saber falar mamãe, papai, irmã, Megan, maninha... e a única coisa que ele sabe falar, é o nome da babá!
- Desculpa! - Ela falou desesperada - Mas é que...
- Mas é que o quê? Você está ocupada fumando? Eu sinto o cheiro de cigarro Megan!
- EU PAREI TA?! Eu nunca gostei disso!
- Então por que fumava?
- Por causa do meu namorado! Aliás, ex, porque eu disse para ele que eu ia parar de fumar e ele me deu um pé na bunda! - Megan disse e começou a chorar, Mandy intacta, foi em direção a ela e a abraçou.
- Obrigada.
- Olha, que tal você me contar o que realmente aconteceu me ajudando a cuidar do Peter?
- Claro...

segunda-feira, 19 de março de 2012

♪Love Is In The Air♫ - Capítulo 17



Depois de toda a confusão, todos saíram do vestiário feminino. Anne e Taylor começaram a conversar:
- Obrigado por ter me defendido.
- Magina.
- É... então você é amiga da Mandy?
- Sim, sou a única, porque o resto são todas líderes de torcida que só se importam com as unhas...
- Então... você é diferente delas?
- Ô! Muito!
- E... quais são as vantagens?
- Todas! Eu não tenho frescura no rabo, não tenho medo de formiga ou abelha, não tenho nojo de sentar na grama e sujar a calça... também não me importo por coisas fúteis e me interesso pelo interior das pessoas. Quer que eu diga mais coisas? - Eles riram.
- Não obrigada, já é o suficiente.
- Mas então, você é de que classe?
- 1° colegial.
- Eu também sou! Será que nós fazemos alguma aula juntos?
- Sim, de espanhol, foi lá que eu vi você e a Mandy.
- A é? Me desculpe não ter te visto, mas é que eu odeio espanhol, e nessa aula eu durmo. - Os dois riram.
- Magina. É... você quer me ver jogar amanhã?
- Claro! Que horas?
- As 5 horas.
- Pode deixar que eu vou - Eles sorriram um para o outro.
- Ok então... até amanhã?
- Até amanhã. - Ele deu um beijo suave na sua bochecha e disse bem baixo no ouvido dela deixando ela arrepiada:
- Te espero lá.
Anne já estava encantada, basta ter um menino bonito que faça ela sorrir que ela ja encanta. É sempre assim. Depois ela ficou rindo para o nada que nem boba pensando no sorriso dele.
- Hum... conheço essa carinha - Falou Mandy.
- QUE, QUE CARINHA? - Disse Anne mudando de expressão.
- Essa ai que você acabou de fazer de apaixonada para o outro "carinha" haha. Gostou do trocadílho?
- Não, foi péssimo e ... daonde você surgiu?!
- De lá da arquibancada.
- Hum...
- Ele te chamou pra sair? - Falou Mandy toda agitada
- Não...sim...é, mais ou menos - Anne falou inclinando a cabeça.
- Como assim?
- Ele me chamou pra ver ele na sexta jogando
- A... é, ele meio que te chamou.
- E eu falei oquê?! Mais ou menos!
- É! Só que mais pra mais! Por que, quando ele sair do jogo, com certeza ele vai te chamar pra sair.
- Eu espero.
- A! ASSUMIU, ESTÁ APAIXONADA!
- Não é bem apaixonada, e-eu ainda não sei oque é...
- ...
- É! Estou apaixonada! - As duas riram e já se despediram.
Mandy foi cuidar do Peter, e de novo, Megan saiu e não voltou. Qual seria o problema daquela menina?

quinta-feira, 1 de março de 2012

Pondo o Plano em Ação - Capítulo 16


No dia seguinte, Mandy acordou agindo como zumbi, ela podia estar andando e falando, mas sua mente ainda estava na cama. Chegando na escola, ela encontrou Anne, que estava super feliz, chegou com um sorriso de orelha a orelha enquanto Mandy mau abria os olhos pegando os livros no armário e disse:
- Olá Mandy! Como foi seu dia ontem em?!
- Hã? É... Por que tanta animação?
- É porque arrumei um jeito para a sua preguiça...
- É oquê? - Ela disse olhando para a Anne que estava com os dois braços para trás, e que derrepente ela mexe um dos braços e de trás de suas costas nas suas mãos havia algo que parecia um cone e...
( PAAAAAAAAAAAAM)
Isso mesmo, Anne apontou aquela buzina para Mandy e a tocou. Na hora, não só ela acordou, mas todos que estavam em sua volta se assusturam e ficaram olhando com uma cara tipo WTF? Ou melhor falando, oque que isso? (É, assim fica melhor). E ainda assim, o sorriso não saia do rosto da Anne.
- O... O... EU IA FALAR UM PALAVRÃO!
- Por?
- Por? POR?! VOCÊ VEM AQUI COM UMA ESPÉCIE DE BUZINA E TOCA ESSE TROÇO NA MINHA CARA E VOCÊ AINDA PERGUNTA POR?!?!? - Mandy disse arregalando os olhos. Anne deu uma risadinha doce e rouca e explicou.
- Ué? Você só tem me deixado de lado... Chega com sono, SEMPRE, depois que o sono passa, fica com Jason e nem atende o celular a tarde... o tempo que eu tenho pra falar com você é agora, que finalmente está acordada.
- Anne... você... você é... Louca! - Anne deu aquela risadinha adorável denovo.
- É, eu sei. - Mesmo com sono, com raiva, triste, aquela risada rouca e fofa dela deixava todos felizes. Mandy abriu um sorriso de canto e deu um abraço em Anne, e depois as fofocas começaram. Depois elas encontraram o Jason.

[…]

- Vai Anne, joga a bola!
- Estou tentando! Vai, pega!
- Valeu!( Paaaamz) - fez o som do placar quando Mandy fez cesta. Mais dois pontos para o seu time. Logo depois o jogo acabou e as meninas foram para o vestuário.

 Lá, depois do banho, grande parte das meninas já tinha se trocado, então Stace entrou lá e disse:

- Garotas, garotas! - Falou batendo palma para chamar a atenção de todas - O professor mandou todas as meninas que já estão prontas saírem, não é para ficar fazendo hora aqui. - Mentira profunda.

 Então elas saíram e Stace mandou uma mensagem de texto pelo celular para o Taylor entrar no vestuário. Taylor , antes de entrar perguntou para Stace se ela realmente não havia namorado, ele não queria causar problema, e Stace reafirmou que ela não tinha. Então ele entrou e procurou Mandy, Anne já tinha saído, mas tinha esquecido o celular. Enquanto isso, Stace estava colocando seu plano em ação, mandou um sms para o Jason dizendo que estava acontecendo algo estranho com a Mandy lá dentro, ele veio "voando" para ver oque aconteceu. Dentro do vestiário, Taylor encontrou Mandy.

- Hey, Mandy!
-O-Oi? - ela disse colocando a camisa rápido. - Oque você está fazendo aqui?
- A! Nada! É que me disseram que uma garota linda estava afim de mim, e que essa garota estava aqui... - Ele falou chegando mais perto, e os olhos de Mandy só arregalavam.
- Ham... eu não sei quem é... nem onde ela está.
- É? Mas eu sei - ele falou chegando mais perto - e ela está bem na minha frente - ele disse colocando uma mecha do cabelo dela atrás da orelha.
- E-Eu não sei do que você está falando...
- A! Vamos Mandy, você sabe de quem eu estou estou falando...
- N-Não, e-eu... - e Taylor deu um beijo nela, no mesmo instante Anne e Jason chegaram e viram o beijo, Stace estava vindo logo atrás, e só de ver a expressão de Jason já pensou que seu plano estava dando certo. Mas Mandy não retribuiu ao beijo, ela estava empurrando o Taylor e Jason percebeu isso.

- Larga a minha namorada agora! - Quando Taylor o ouviu, largou Mandy e se virou para ver quem tinha dito isso.
- Na-na-namorada?!?! - Ele disse
- Mandy... - exitou Anne com um ar de "oque está acontecendo"
- Só porque você é o capitão do time de futebol, não quer dizer que você pode beijar quem você quiser
- Ma-mais eu...
- Mais nada, chega! Vamos Mandy! - Anne olhou nos olhos de Taylor e viu que havia decepção lá.
- Espera! Deixe de ser egoísta! Você tem que ouvir oque ele tem a falar! -  Anne disse, e Mandy estava lá, não sabia oque fazer, e Stace assistindo de camarote. Taylor estranhou alguém estar querendo ouví-lo naquela situação. Jason passou a mão na testa olhando para baixo e disse:
- Você tem que ter uma boa razão para sair dessa cara... - Stace estava saindo de fininho quando...
- Foi ela! - Taylor disse apontando para Stace. - Ela me disse que a Mandy estava gostando de mim e que ela não tinha namorado, eu não sabia cara... não queria que isso acontecesse, sérião. - Anne estava de boca aberta com o jeito fofura que Taylor falou. - Ela planejou tudo isso!
- Eu não disse nada disso! - Exclamou Stace. E todos olhavam pra ela tipo "está na cara que foi você" - Qual é! Vocês vão mesmo confiar nesse ai que vocês nunca falaram?
- Qualquer um é mais confiável do que você Stace - Falou Mandy, UFA! Finalmente né, ela não conseguia falar...
- Mas... Eu...
- Chega Stace! Já chega! Estou cansada dos seus planos para acabar comigo e com a Mandy, não deu para perceber que o nosso amor é capaz de destruir o mal? - Stace fez uma cara de choro e saiu correndo. Mandy abraçou Mandy e ficou olhando para ela saindo correndo. Anne olhou para o Taylor e deu de ombros, e ele deu um lindo sorriso no canto da boca.

-Hum Hum! - A Anne fez um barrulho com a garganta.
- O que foi? - Mandy perguntou
- É... eu não estou afim de ficar segurando vela no VESTIÁRIO FEMININO! - Ela enfatizou as últimas palavras.
- Ué! Então não segure! Olha o bonitão ai do seu lado! - O Jason disse e riu, Anne ficou com cara tipo = ¬¬' - Brincadeira... e... desculpa ai cara por ter explodido com você sem motivo...
- Magina. Está tudo bem agora - Ele falou olhando para Anne que ficou vermelha.
- É... vamos gente? - Disse o pimentão haha.
- Vamos...

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Meu Primeiro Trabalho - Capítulo 15/Parte II


- Olá Mandy desaparecida!
- Oi Anne, quem desapareceu? - falou Mandy com uma voz de sono.
- Você! Nem me ligou no sábado, nem no domingo!
- Ahm? A é? A ta... - Ela ainda estava durmindo. Era uma manhã fria em Los Angeles.
- He-ey, acorda! Oque aconteceu?
- Aonde?
- NO SÁBADO E NO DOMINGO, MENINA, ACORDA!
- A! Hoje é sabado? Hum...
- Ai Jesus - disse Anne bem baixinho. - OLHA LÁ O JASON!!! - Ela gritou.
- OI, OQUE, AONDE?!?!?! - Exitou Mandy, acordando.
- Nada não, se foi...
- O JASON SE FOI?!?!
- Não tem Jason nenhum menina, era só para você acordar.
- AAA... - Falou Mandy com a boca aberta pensando - ...Funcionou...
- Então tá... Vai, me conta oque aconteceu...
- Vish menina... muita história... (Biiiiiing)... e depois eu te conto porque o sinal tocou.
- Ai! Ninguém merece! Vamos!
Mandy e Anne foram em direção a sala de aula, e quando Mandy iria entrar, alguém a puxou pelo braço, fazendo ela virar, era Jason, que ai virá-la, deu um beijo na Mandy, e cochichou( não sei se é assim que se escreve) no seu ouvido, fazendo ela se arrepiar:
- Amei o dia de ontem.
- Eu também - Mandy disse com um sorriso bobo no rosto. - Vamos entrar.
Os dois entraram de mão dada procurando um lugar. Stace ficou só observando com uma cara de sínica, já as " irmãs gêmeas " ficaram olhando, pois elas não sabiam de nada. Então eles sentaram e começaram a conversar, e Stace só de ouvido:
- Então é hoje hein?
- Oquê? - Mandy ainda estava meio durmindo.
- Que você será babá - Ele riu.
- Ai é, nem me fale
- Está preparada?
- Um pouco...
- Qualquer coisa você me liga que eu vou te ajudar.
- Ok...
- Mandy?
- ...
- Mandy.
- ...
- Mandy, você me ouviu?
- Ham? Sim, claro.
- Por que paralisou então?
- Eu estava pensando...
- A, isso é raro! - Falou Jason brincando com ela.
- Seu bobo - disse rindo. - Nem vou falar mais no que eu estava pensando.
- A não Mandy! Vai, fala, eu estava brincando, sua bobona.
- Eu estava pensando que eu reclamo muito da vida, reclamei de ter saido de New York, de ter que estudar em outra cidade, Santa Mônica, reclamei de tudo... mas tudo isso fez eu conhecer a Anne, fez eu mudar de opinião, fez eu te conhecer! Eu vejo que tenho é sorte de ter conhecido uma super amiga e um namorado perfeito!
- També agradeço muito a Deus por ter posto você no meu caminho. - Eles sorriram e se beijaram, isto gerou raiva na Stace e nas clones delas. Stace falou bem baixinho mexendo a cabeça de um lado para o outro, mostrando negatividade:
- Isto vai acabar rapidinho, em um instante... preciso colocar meu plano em andamento....
Depois,  as aulas passaram e teve aula vaga. Algumas pessoas ficavam conversando, outras estudando na biblioteca, e outro jogavam futebol americano. Jason não jogava porque ele não gostava, e também porque ele era péssimo, seu negócio mesmo era com basquete. O treino de futebol acabou e todos os meninos entraram no vestiário para tomar banho e se trocarem. O vestiário masculino ficava do lado do campo. E estava lá Stace sentada nas arquibancadas lixando as unhas esperando. Depois de um tempo, muitos meninos sairam, mas não todos, então Stace resolveu entrar, isto mesmo, entrar no vestiário masculino. Ficou caminhando entre os armários e nada, até que o achou!
- Nossa, que demora Taylor!
- Stace?!?! Oque você está fazendo aqui?!?! É o vestiário masculino, e eu estou só de toalha!!
- Que se dane! E eu não sou burra, sei que é o vestiário masculino, mas eu preciso falar com você. - Taylor era o capitão do time de futebol americano. Era bonito, forte, cabelo preto dos olhos azuis.
- Fala então rápido gatinha! Tem outros meninos aqui!
- Aff! Olha, é o seguinte, você acha a Mandy bonita?
- A Mandy? Uau, a Mandy não é só bonita, ela é... Maravilhosa, é... - Antes que ele terminasse, Stace deu um tapa no peitoral dele e cortou ele.
- Já entendi! Aff, vocês meninos... não sei oque vocês veem naquela menina nojenta!
- UÉ, VOCÊ NÃO TINHA ME PERGUNTADO?!?!
- Cala boca estrupício, deixa eu terminar de falar!
- Ta, fala logo!
- Então, eu queria que você amanhã, depois do treino de basquete feminino, você entrasse no vestuário feminino e...
- Mas as meninas vão me ver! Como eu...
- Para de me cortar! Deixa que eu dou um jeito de que todas as meninas saiam e fique só ela... continuando, ai você da em cima dela e da um beijo nela!
- Por que você quer que eu  faça isso?
- Você não falou que gosta dela? Então.
- Acabou?
- Sim
- Então eu repito, por que você quer que eu faça isso?
- Ai! Seu burro! Se você fizer isso, você fica com a Mandy, e o meu motivo você não precisa saber!
- Mas se isso não acontecer?
- Isso vai ter que acontecer! Mas caso não aconteça, eu te mato!
Taylor fechou o armário e disse - Tô fora! - e saiu andando em direção ao chuveiro, pois era o único lugar com curtina que dava para ele trocar de roupa sem Stace o ver.
- Espera ai, espera ai! - Disse ela andando atrás dele, ele entrou no chuveiro e fechou a curtina, que por ser baixa, ainda dava pra ver o rosto dela ainda.
- Oque é? - Disse se trocando.
- Calma! Por que está fora?
- Você quer que eu arrume barraco, e se não dar certo, eu saio com uma mão na frente e outra atrás?
- Vai dar certo! Você é bonito, musculoso, capitão do time, tem tudo para ela gostar de você quando der em cima dela!
- A é gatinha? Então você acha que eu sou isso tudo? - Falou ele abrindo a curtina, pois ele já havia se trocado. - Qualé! Uma loira, bonita falando isso de mim? - ele falou indo para cima dela.
- Ei ei ei, pode ir parando por ai! - Ela falou empurrando o peitoral dele. Stace não gostava dele pois ele não tinha muito dinheiro, e isso passava por cima da beleza dele, dos seus talentos, do seus músculos, por tudo.
- Espera ai... - ele disse pensando - se ela não ficar comigo, vai ficar brava e pode até me bater! Se isso acontecer, você vai ter que ficar comigo uma semana!
- Eu?!?! E você?!?! HAHA, faz-me rir!
- Ou isso ou nada! Uma semana.
- Hunf...dois dias...
- Cinco!
- Quatro e não se fala mais nisso.
- Ta legal - Taylor não sabia que Mandy estava namorando, então, não via nenhum mal em fazer oque a Stace pediu.
As aulas acabaram e Mandy tinha que ir trabalhar! A casa da senhora Alice era perto, então foi andando, quando chegou lá, a Alice estava arrumada para ir trabalhar e explicou tudo para ela:
- Então, a mamadeira você esquenta aqui no microondas e antes testa na sua mão para ver se a temperatura está boa.
- Ok, pode deixar comigo.
- Então está bom... - Falou Alice enquanto arrumava a bolsa - ... A! Qualquer coisa você liga para mim, o número do telefone está em cima da mesa, e se você não souber aonde está algo, pergunta para a minha filha, a Megan. Ela tem 16 anos, ela te ajuda.
De longe, Mandy conseguiu ouvir Megan gritanto:
- Posso não! - Falou enquanto vinha em direção da sala - Não vou ficar em casa ajudando a cuidar de bebê! Qual é mãe!
A Megan era uma menina que amava preto, com um piercing no nariz e tinha um liso cabelo meio lilás. Tinha estilo de gótica, maquiagem preta em volta dos olhos azuis cor de piscina e falava como se não importasse com a família que tinha.
- Pode deixar que eu me viro, não quero incomodar ninguém.
- Ouviu mãe? Pronto, resolvido. - Falou Megan. Alice deu um suspiro e falou:
- Desculpa Mandy, minha filha é mal educada. Bom...mas deixa eu ir que se não eu vou me atrasar.
- Ok então, tchau, bom trabalho!
- Brigada, beijos. - Alice disse isso, fechou a porta e foi-se imbora. Em pé ficou Mandy e Megan olhando uma para outra.
- É... Oi, eu sou a Mandy. - Ela disse estendendo a mão para Megan apertar.
- Eu sei, e você já sabe quem eu sou, então não preciso me apresentar...
- Ooookay. - Falou Mandy recolhendo a mão.
- Então você fica ai cuidando do Felipe, que eu vou sair - Falou pegando uma blusa de frio que estava em cima da cadeira.
- É...mas...
- Tchau! - Falou e fechou a porta.
Mandy bufou, passou as duas mãos no rosto como se estivesse tirando algo dele e se sentou no sofá. Felipe só tinha um ano e meio, os dentes já haviam nascido, ele já andava desajeitado e suas palavras não haviam significado. Ele estava no chão da sala assistindo o canal Discovery Kids. Mandy deslisou do sofá para o tapete para brincar com ele. Ele estava meio tímido pois ainda não a conhecia, mas aos poucos foi se soltando.
- Agora vamos durmir, vem. - Felipe mexeu a cabeça fazendo o sinal de negatividade. - Vem! - Desta vez, o bebê além de ter feito o sinal de não, ele fez um biquinho com cara de choro.
- Não quer vir? A! Então a Mandy vai ter que te pegar... - ela disse inclinando as costas e mexendo os dedos. Ele deu um sorriso de feliz. - ... Eu vou te pegar em? - Continuou indo em direção a ele. - Vou pegar, vou pegar, vou pegar! AHA! - Ele o pegou no colo e começou a fazer cóscegas. Ele caiu na gargalhada, e Mandy também, aliás, existe algo mais gostoso do que uma gargalhada de bebê? Então ela o levou no colo até o berço, e quando ele deitou, durmiu instantaneamente.
- Ufa! Não sabia que cuidar de bebê era tão complicado! - Ela exclamou enquanto pegava os brinquedos espalhados pelo o  chão da casa inteira, depois de arrumar tudo, sentou no sofá e começou a ler a Bíblia. Alguns minutos depois, a Alice chegou e até elogiou o trabalho de Mandy.
- A casa está ótima, e o bebê está durmindo como um anjo! Miuto obrigada mesmo Mandy, agora você já está despensada.
- Ta, obrigada.
- Magina... A, e a Megan, onde está?
- Ela saiu e não voltou mais.
- Ai meu Deus... ok Mandy, obrigada, pode ir.
- Magina. Tchau senhorita Alice!
- Tchau querida.
Mandy foi direto para casa tomar um banho e durmir, não disse nada a ninguém, sua resposta foi "Te conto amanhã",  ninguém podia mais a acordá-la, ela estava exausta.

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Meu Primeiro Trabalho - Capítulo 14/Parte I


[…]
(TOC TOC TOC) Som de batidas na porta
- Pois não?
- Olá, meu nome é Mandy e eu gostaria de saber se o senhor tem algum cachorro. - Mandy sorriu.
- Por que você quer saber disso?
- Aa é! Me desculpa, eu estou levando cachorros para pasear, e ainda brinco um pouco com eles! Se o senhor pudesse me ajudar...
- Eu tenho um Chow Chow, e faz tempo que eu não o levo para dar uma passeadinha, então... você pode levá - lo, mas quando você cobra?
- Claro! Eu cobro... - foi basicamente isso que Mandy disse a todos os seus vizinhos.
No total, eram nove cães! Tinham cinco de grande porte: um Chow Chow, Husky Siberiano, Pastor Alemão, um vira-lata e um São Bernardo. Três de porte medio: Dois vira-latas e um Lhasa Apso. E dois pequenos: Um Chiuaua e um Yorkshire. Uau! Quantos, e como puxavam! Mandy mal andava, e sim corria toda desingonsada. Depois foi ao parque e brincou com todos, levou umas ciquentas sacolas para pegar as fezes dos animais. Depois de uma longa manhã de trabalho, voltou para casa e se jogou no sofá. Ao se deitar, o telefone tocou, pensou que fosse Anne, mas era um número desconhecido. Ela atendeu, era uma moça chamada Alice. Ela falava a respeito dos cartazes que Mandy destribuiu na porta do mercado, que falavam sobre babás. Alice explicou a situação inteira e então marcou para Mandy ficar um mês cuidando de seu bebê durante a tarde. Pronto! Outro trabalho arranjado! Desligou o telefone e voltou a se jogar no sofá, quando se deitou, a campainha tocou, e ela pensou que não seria para ela, mas seus pais tinham saído, então, de um jeito ou de outro, ela teria que atender.
(DING DONG, DING DONG) Barulho da campainha sendo tocada várias vezes.
- Já vai, já vai, que saco! Não pode nem mais descançar nesta cidade! Quem é?!
- Acordou com o pé esquerdo namorada?
- OQUÊ QUE VOCÊ tem, tem... Jason?!?!? - falou Mandy enquando virava a chave para abrir a porta.
- Que eu saiba, você só tem um namorado... ou não?
- Está bom! Sei que é você!
Mandy abriu a porta e lá estava Jason. Ela elevou os braços para o lado dando o sinal de que iria o abraçá-lo, ela se jogou nos seus braços e ele a segurou, ela tirou os pés do chão e os dois giraram. Depois Jason a colocou no chão e eles se beijaram.
- Oque você está fazendo aqui? Falei para você não vir...
- É, mas eu queria te ajudar com os cachorros, e lá em Santa Mônica está chovendo, sem você, nada tem graça...
- É, mas você realmente QUERIA me ajudar, porque eu já levei os cachorros.
- Já?
- Sim, fui de manhã pois daqui a pouquinho tenho que ir na igreja...
- Uau, que rápida...
- A, uma moça me ligou para eu cuidar do filho dela por um mês - Mandy sorriu.
- Sério? Que bom Mandy!
- Pois é... vamos entrar?
- Sim sim. - Os dois entraram e a Mandy trancou a porta.
- Seus pais não estão?
- Não, sairam...
- Opa! Só nós dois? - Falou o Jason segurando na cintura de Mandy e a empurrando até a parede.
- Sim Sim. - Disse Mandy sorrindo. Então eles se beijaram por um bom tempo até Mandy parar.
- Vamos parar senão vou me atrasar para a igreja.
- A Mandy... estava tão bom... por que não falta hoje?
- Porque não bobinho
- Você realmente gosta da igreja? Geralmente quando eu vou na minha eu quase durmo... eu não entendo nada! - Mandy passou por de baixo dos braços do Jason que estavam apoiados na parede como se estivesse "prendendo" ela e começou a falar enquanto pegava as suas coisas que estavam na sala.
- Sim, eu realmente gosto da minha igreja... por que não vai comigo? Nem todas as igrejas são iguais sabia? - falou Mandy ajeitando  o camisetão. Jason virou e encostou seu corpo na parede.
- ... Ok, vou com você!
- Obrigada meu amor. Vou tomar um banho bem rápido e já volto. Coloca no canal que quiser ai ok?
- Ok, mas eu vou com essa roupa mesmo?
- Sim, não tem problema, todos vão assim - Mandy deu um beijo na bochecha dele. - Já volto... - falou subindo as escadas.
Mandy logo tomou banho e se arrumou. Ela e Jason foram até a igreja e Jason adorou lá. Fez amizades com vários meninos e garantiu sua presença na próxima semana. Mandy gostou que Jason foi, ter um namorado que gosta de aprender sobre Deus é ótimo.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Um Passeio no Shopping - Capítulo 13


 Mesmo indo andando, Mandy iria se atrasar, então ela pegou o seu skate e foi em direção ao Maxfield com apenas uma mochila nas costas, que dentro havia seu iPad, o seu telefone, uma jaqueta e dois livros: A Bíblia e A Última Música. E assim foi, correndo com o skate e chegou no shopping um pouco atrasada, o Jason estava apoiado em uma das estátuas que tem na porta a esperando. Mandy deu um beijo nele e logo já foi falando oque tinha ocorrido, pediu desculpas e tudo, claro que Jason entendeu.
 Depois eles foram ao cinema assistir um filme de comédia, e quando o filme acabou, eles foram ao Starbucks.

- Aonde eu vou arrumar um emprego? Me diz? Vou sair pedindo esmola? Tenho 14 anos, não posso trabalhar, ninguém vai me aceitar...
- Calma Mandy, não é bem assim, pensa positivo, é claro que existe lugar para você trabalhar...você pode levar cachorros para pasear e pode ser babá, aliás você adora cachorro e bebês não é mesmo?
- É verdade... Boa Idéia! Amanhã mesmo eu já vou atrás disso.
- Quer que eu vá com você?
- Não Jason... não podemos se esquecer que você mora em Santa Mônica, e apesar de ser perto, é outra cidade, já é um custo.
Jason chegou bem perto do rosto de Mandy e sussurou - Por você eu faço até o impossível, gasto todos os custos. - Mandy sorrisou e deu um beijo nele, e Jason voltou a posição inicial e continuou a falar - E você sabe que dinheiro para mim, não é problema.
- Para mim também não era, garanhão, mas agora eu estou dura! Fica gastando o seu dinheiro por ai que daqui a pouco você vai trabalhar de babá comigo! - Ela disse sorrindo. Então Jason segurou na sua cintura e a puxou para perto novamente e sussurou com seus lábios quase encostando nos lábios dela :
- Com você eu vou trabalhar agora, vai ser o melhor trabalho do mundo. - e eles selaram um beijo de cinema. Neste estante eles eram os últimos da enorme fila que acabou diminuido rápido. Então eles fizeram os pedidos e se sentaram.

  Lá havia wi-fi, então Mandy aproveitou e pegou se tablet, tirou uma foto dos dois no Starbucks e postou no Facebook : " Starbucks com namorado, existe algo mais perfeito do que eles? #MelhorDia". Neste instante, Stace estava online e viu a postagem, como eles começaram a namorar na sexta, ela não sabia que eles estavam juntos. Ver aquilo lhe fez fica vermelha de raiva, e na sua mente ficou pensando " Não pode ser verdade, não era o Jason, não era! ". Enquanto isso, Jason se divertia muito com Mandy, ele colocou dois canudos no nariz e a Mandy deu altas gargalhadas. Ela tirou foto dele com os canudos e colocou no Facebook novamente, com a legenda " Só você me faz rir tanto assim, não sei como só pude ver agora que eu te amo Jason". Já devem ter imaginado né? Stace quase ficou careca quando viu aquilo, e na sua mente já estava planejando algo para arruinar o namoro que só havia dois dias...